Três Filmes

por llforbes

(É engraçado, mas gente que, como eu, gosta de ir ao cinema sozinha, escolhe sempre uma poltrona no corredor. No meu caso é para facilitar a saída pela tangente. Vício adquirido por causa de um incidente na adolescência aquém da sétima arte. :-))

Esta semana assisti a dois filmes –“Robin Hood”, filme novo do Ridley Scott, e “Chloe”, um remake de um filme francês chamado “Nathalie”, cujo título em português é “O preço da Traição” (O preço da Tradução?).



Robin Hood, como esperado, é a versão rosbifiana de Gladiador. Nada se salva a não ser o sotaque Richard Quest do Rei João.


Chloe tem um roteiro interessante –na boa crítica do New York Times, é um filme sobre “sex for money, for love and for other, less clear motives”–, mas a atuação/interação da Julianne Moore (antes linda; agora com boca de uva-passa), Amanda Seyfried (linda e talvez uma ótima atriz) e o Liam Neeson passa só perto do verossímil. A sensação é de “no sex please, we’re British”. O Anthony Lane faz uma comparação engraçada aqui (mas cuidado, a crítica é, como sempre, um major spoiler).


Outro filme que vi há tempos, na Mostra do ano passado, e que vai estrear logo mais é “I Love You Phillip Morris”. Filme muito, muito bom, com o Jim Carrey, Ewan McGregor e Rodrigo Santoro, sobre o amor doentio (disfarçado em comédia) do Jim Carrey pelo Ewan McGregor (com props para a atuação do Rodrigo Santoro). Gênios da indústria cinematográfica brasileira acharam por bem traduzir o título como “O Golpista do Ano”. Ignore o atestado coletivo de idiotice e vá ao cinema.

:-)

Laura

<!–

E outro filme que vi há tempos, na Mostra do ano passado, e que vai estrear logo mais é “I Love You Phillip Morris”. Filme muito, muito bom, com o Jim Carrey, Ewan McGregor e Rodrigo Santoro, sobre o amor doentio (disfarçado em comédia) do Jim Carrey pelo Ewan McGregor (com props para a atuação do Rodrigo Santoro). Gênios da indústria cinematográfica brasileira acharam por bem traduzir o título como “O Golpista do Ano”. Ignore o atestado coletivo de idiotice e vá ao cinema.

:-)

Laura